Quais os significados dos índices do Profiler?

O Profiler nos entrega diferentes índices situacionais que ajudam a entender as tendências de comportamento de colaboradores ou candidatos naquele momento. O vídeo a seguir explica cada um desses índices:

 

Antes de tudo, é importante lembrar que o Profiler trabalha com tendências de comportamento e há inúmeras formas de analisar e relacionar os indicadores que vamos trabalhar hoje.

O primeiro indicador é a Energia, que fala sobre o pique para o trabalho daquela pessoa, ou seja, o quanto essa pessoa tem de combustível para despender em suas atividades do cotidiano. Um indicador de energia “saudável” se encontra entre o normal baixo e normal alto, pois uma energia muito baixa pode representar um gasto alto de energia naquele momento.

O próximo indicador é a Exigência do Meio, que representa o quanto a pessoa se sente exigida em seu ambiente de trabalho. É importante ter uma atenção neste indicador, pois quando ele se encontra muito alto pode gerar uma queda de energia e pode significar um momento de estresse para aquela pessoa.

O Aproveitamento indica o quanto a empresa, o ambiente de trabalho e as atividades exercidas conseguem aproveitar as habilidades da área de talentos naturais do indivíduo. Este é um indicador importante de se observar para avaliar o quanto o colaborador se sente bem aproveitado.

Já a Moral diz muito sobre a auto aprovação do colaborador, é quando ele já conhece suas habilidades naturais e entende se está no caminho certo para a execução das suas atividades e se até mesmo tem prazer em executar suas tarefas cotidianas. É importante observar este indicador para entender se a pessoa enxerga algum fator limitante em seu ambiente de trabalho que pode prejudicar sua entrega.

A Positividade nos indica a autoestima do respondente, não apenas em seu ambiente de trabalho, mas como um todo, como ele se sente com relação a todos os âmbitos da sua vida. 

O indicador Flexibilidade nos diz o quanto o colaborador está aberto a mudanças. Quem apresenta ele mais alto é uma pessoa com mais facilidade para enfrentar mudanças e não vai sentir grandes dificuldades ao mudar os seus processos no dia a dia, enquanto quem apresenta uma flexibilidade mais baixa pode sentir mais uma dificuldade de adaptação com mudanças muito grandes.

A Amplitude envolve o quanto o indivíduo impacta o ambiente e o quanto o ambiente exerce impacto sobre ele também. Por exemplo, uma pessoa com maior amplitude tende a ser alguém facilmente percebido ao chegar no ambiente, e quando ela vai realizar uma determinada tarefa o ambiente também acaba impactando no processo, ou seja, barulhos, movimentações, mudanças no ambiente vão ser percebidas com maior facilidade pela pessoa e pode gerar falta de concentração. Por isso, em um esquema de um escritório aberto, é interessante que estas pessoas com amplitude mais alta fiquem alocadas no meio das mesas e não nos corredores, uma vez que a movimentação pode fazer ela se perder facilmente.

Em contrapartida, as pessoas com uma amplitude mais baixa são aquelas que chegam sem fazer tanto alarde, e também tem uma maior facilidade em se concentrar em suas atividades, ou seja, o meio não tem um impacto tão grande em seu desempenho.

Por fim, a Automotivação e a Incitabilidade são os únicos indicadores que nós podemos vincular diretamente ao resultado do perfil do respondente.

A Automotivação diz sobre a energia de perfil, ou seja, o quanto a pessoa possui uma energia própria para dar continuidade em suas atividades do cotidiano sem precisar de estímulos externos. Como sabemos que Comunicadores e Planejadores são perfis relacionais, eles precisam de estímulos externos constantes para uma manutenção da sua energia e, por isso, possuem uma energia de perfil mais baixa, enquanto Analistas e Executores, por serem focados em resultados, possuem uma facilidade maior em executar suas tarefas apenas com sua energia de perfil, sem a necessidade de estímulos externos constantes.

Já a Incitabilidade diz sobre o tempo que a pessoa demora para responder a um estímulo apontado. Como Executores e Comunicadores são muito intuitivos, eles possuem uma incitabilidade mais alta, pois é mais comum que tenham reações imediatas de acordo com as necessidades, enquanto Planejadores e Analistas são mais racionais e, por isso, precisam de um maior embasamento para responder a um estímulo, então possuem uma incitabilidade mais baixa.

 



Esse artigo foi útil?
Usuários que acharam isso útil: 12 de 12

Comentários

0 comentário

Por favor, entre para comentar.